Presidente da Fecomércio AM paricipa da 288ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS)

Categoria: FECOMÉRCIO / 26/09/2019

O presidente em exercício da Fecomércio AM, Aderson Frota, esteve presente na reunião na 288ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS) ocorrida nesta quinta-feira. A solenidade foi presidida pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, e contou ainda com a participação do governador do Amazonas, Wilson Lima, do prefeito de Manaus, Arthur Neto, do vice-governador do Acre, Major Rocha, do superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva, e de demais representantes de entidades de classe, dirigentes de órgãos públicos, parlamentares e empresários, entre outros.

Como representante das classes produtoras no Conselho da Suframa, participou da reunião Raniery Coelho, vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e presidente da Fecomércio RO.

Na pauta do encontro, 26 projetos industriais e de serviços, sendo cinco de implantação e 21 de diversificação, ampliação ou atualização, que totalizam investimentos totais de US$ 133,63 milhões e a geração de 864 empregos no Polo Industrial de Manaus (PIM) nos três primeiros anos de operação empregos.

O titular da Sepec, Carlos da Costa, afirmou que, neste momento em que as atenções mundiais estão voltadas para a Amazônia por conta da temática ambiental, a Zona Franca de Manaus tem uma grande oportunidade de buscar reconhecimento como maior projeto sustentável do planeta e de agregar valor estratégico em seus produtos. “O momento da região é muito feliz, porque, já que todo mundo está nos olhando, vamos mostrar como somos belos e como temos um modelo que deveria ser seguido por outros países”, afirmou o secretário.

Ele também mencionou que o governo federal está construindo, junto ao Inmetro, uma espécie de “certificação de pegada carbônica”, visando a demonstrar os impactos ambientais positivos dos produtos brasileiros e, em especial, dos produtos fabricados na ZFM. “A ideia é poder ter mecanismos de comparação e comprovação de que, se o desejo é mesmo pela preservação ambiental, os nossos produtos deveriam ser priorizados no mercado. Está na hora de dizermos: compre  um celular, uma televisão, uma moto ou outro item fabricado na Amazônia e preserve ‘x’ árvores, porque eles foram feitos no maior projeto sustentável do mundo. Este é o momento de nos mostrar ao mundo com coragem porque somos exemplos” complementou.

Entre outros assuntos abordados pelo secretário, ele afirmou, ainda, que o Brasil está saindo da crise de maneira sustentável, com base em mudanças estruturais, esforços de simplificação e melhoria do ambiente de negócios, e voltou a comentar sobre a visão de futuro do governo federal para o desenvolvimento da região, que inclui não apenas o fortalecimento da dinâmica industrial do modelo ZFM, mas a efetiva implementação do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) com foco na geração de negócios e o sonho de transformar a região no maior polo de bioeconomia e economia sustentável do mundo. “Não queremos substituir o que existe hoje, e sim ampliarmos o modelo naquilo que faça sentido para a região, naquilo em que possamos ser o melhor do

mundo”, disse o titular da Sepec. “Entre todas as possibilidades e cenários da reforma tributária, deixamos claro que o governo respeita e reconhece a importância da Zona Franca de Manaus e vamos preservar os incentivos de forma suficiente para que seja possível manter as empresas e atrair outras para cá. Vamos trabalhar juntos para ter marcos estáveis”, reforçou.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, explicou o trabalho que vem sendo realizado para a proteção da Zona Franca de Manaus. "É um modelo do qual não abrimos mão, pois estamos em um momento que o mundo todo volta suas atenções, por conta das proteções ambientais, estamos trabalhando com a bancada do Amazonas para proteger o modelo e na diversificação das atividades econômicas do estado do Amazonas. Estamos construindo o nosso PPA (Plano Plurianual) e a nossa agenda 2030, em parceria com o movimento Brasil Competitivo, com o Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), e dentro do nosso planejamento, estamos trabalhando para a criação de um corredor econômico na AM 010. Ontem, nós estivemos discutindo, inclusive com a Suframa, a implantação do Distrito Agroindustrial no município de Rio Preto da Eva, que é uma área Suframada, levando em consideração a localização estratégica de Itacoatiara, com seu porto, que tem um calado que permite navegação o ano todo, levando em consideração, outro porto que está sendo instalado na comunidade de Novo Remanso", completa Lima.

No que tange ao atual cenário econômico do estado, Wilson Lima, destaca que o estado do Amazonas está dando a sua resposta, com as instituições unidas em trabalhar este novo momento do estado. "Enquanto nós percebemos que no Brasil, há uma dificuldade para crescer economicamente, o Amazonas tem dado a sua resposta, com um crescimento significativo da ZFM e na arrecadação do estado. Ainda não é o ideal, mas sabemos que estamos nos caminho certo para a retomada desse novo momento econômico do estado", acrescenta o governador.      

O presidente em exercício da Fecomércio AM, Aderson Frota, destaca os 26 projetos aprovados, que vão criar aproximadamente 900 empregos, e ressalta o clima de entendimento e entusiasmo entre o Governo Federal (Ministério da Economia) e os responsáveis pela manutenção do modelo Zona Franca de Manaus. "É muito importante destacarmos o crescimento ocorrido no PIB do Amazonas neste ultimo trimestre, o que demonstra uma retomada, mesmo que gradativa, do setor industrial. Com políticas assertivas, que estão sendo adotadas, vislumbramos com otimismo estes últimos três meses de 2019 e o próximo ano", complementa Frota.

WEBMAIL

FALE CONOSCO

Preencha os campos abaixo e nos envie sua dúvida, sugestão ou reclamação. Obrigado!

TOPO